A mística do Camisa 10

28/06/2015 10:44

Muito além de uma simples identificação, a numeração carrega conceitos e tradições

 

No futebol, a camisa 10 é muito mais do que uma simples forma de identificar um atleta dentro de campo. Vestir essa numeração significa ser o centro das atenções e carregar a responsabilidade de ser o melhor jogador do time. Atualmente, por exemplo, Neymar veste a número 10 da seleção brasileira, Lionel Messi a do Barcelona e da seleção argentina, mesmo caso de Ibrahimovich no Paris Saint German. No futebol brasileiro, o argentino D’alessandro é a referência do time do Internacional e veste a 10. Da mesma forma no arquirrival Grêmio, Douglas é o 10 e carrega a responsabilidade de criar as jogadas do time.

A camisa 10 é dotada de uma mística diferenciada. É comparável com a vestimenta que um maestro utiliza para se diferenciar dos demais membros de uma orquestra. De forma especial essa tradição é cultuada nos países sulamericanos. Na Europa a cultura não é tão difundida, de modo que, em boa parte das equipes, o craque do time não veste a 10. É comum até que entre os titulares não haja um atleta com esse número nas costas.

É unanimidade entre especialistas e massa popular, que a Camisa 10 foi imortalizada por Edson Arantes do Nascimento, popularmente conhecido como Pelé. O jogador defendeu a seleção brasileira em quatro copas do mundo e conquistou três títulos. Pelé é considerado pela FIFA o melhor jogador de todos os tempos. Segundo ele, em entrevista à TV Santos, a camisa 10 caiu em suas mãos por acaso. Em 1957 o jogador herdou a numeração de um companheiro de equipe que se lesionou. Pelé assumiu a titularidade do Santos Futebol Clube e não saiu mais do time.

Mas este não foi o único acaso que contribuiu na consolidação da Camisa 10. Aos 16 anos, Pelé foi convocado para a Copa do Mundo na Suécia em 1958. Conforme Mário Lobo Zagalo, ponta esquerda daquele time, em entrevista ao Estado de São Paulo, a numeração das camisas foi distribuída de acordo com a identificação das malas de cada atleta. Zagalo comentou que a escolha foi aleatória. E adivinhe que numeração sobrou para Pelé? Exatamente, o número 10. A história posterior a esse fato todos conhecem, Pelé assombrou o mundo com sua genialidade e conduziu a seleção brasileira ao primeiro título mundial de sua história.

Desde Pelé até os dias atuais, vestir a camisa 10 se tornou sinônimo de bom futebol. Por este motivo que o atleta que veste esta camisa carrega tamanha responsabilidade e necessita cumprir a expectativa de ser o craque do time.

 

Texto: Thomás Silvestre/Camisa 10

Foto: Sergio Barzaghi/Gazeta Press/Divulgação


Crie um site com

  • Totalmente GRÁTIS
  • Centenas de templates
  • Todo em português

Este site foi criado com Webnode. Crie um grátis para você também!